Esclerose múltipla atinge cerca de 40 mil brasileiros, que não têm esclarecimento sobre a doença

DIA 30 DE MAIO É DIA MUNDIAL DE PREVENÇÃO DA ESCLEROSE MÚLTIPLA

0
53

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença neurológica, crônica e autoimune, ou seja, as células de defesa do organismo atacam o próprio sistema nervoso central, provocando lesões cerebrais e medulares. A Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM) estima que cerca de 40 mil brasileiros são pessoas com EM.

Embora a doença ainda seja de causas desconhecidas, a EM tem sido foco de muitos estudos no mundo todo, o que tem possibilitado uma constante e significativa evolução na qualidade de vida dos pacientes, geralmente  jovens, e de modo especial mulheres de 20 a 40 anos.

A Esclerose Múltipla não tem cura e pode se manifestar por diversos sintomas, como por exemplo: fadiga intensa, depressão, fraqueza muscular, alteração do equilíbrio da coordenação motora, dores articulares, disfunção intestinal e da bexiga.

O neurologista Iron Dangoni Filho, especialista que atende no centro clínico do Órion Complex, explica que a Esclerose Múltipla desde 2012 é uma doença diferente. Segundo ele, hoje há tratamentos denominados de alta eficácia e que são modificadores da doença.

“Conseguimos hoje fazer tratamento de barreira que impede inflamação e a ocorrência dos surtos, que são os responsáveis pela estigmatização de quem sofre desse problema”, relata.

VIDA NORMAL

Antigamente a Esclerose Múltipla era vista como um problema que levaria a sequelas, como o uso de cadeira de rodas. Mas hoje, segundo explica o neurologista, é possível que a pessoa tenha uma vida normal, com qualidade de vida.

“Existe muita inovação, inclusive com lançamentos frequentes de medicamentos frequentes, como é o exemplo da Cladribina. O importante é que seja bem indicado, por um profissional com experiência e habilitado. O preconceito deve ser combatido todos os dias e por todos nós”, destaca.

BLOG DO ANDRÉ OLIVEIRA – INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE! | REDAÇÃO MULTIMÍDIA 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui