Casagrande já começou a procurar novos deputados: “Certeza que vamos formar uma boa base”

0
68

O governador Renato Casagrande (PSB) nem bem saiu de uma jornada dura, que foi a campanha eleitoral em dois turnos, e já vai entrar em outra: a formação de uma base aliada forte para bater de frente com a oposição, que deve ser mais ferrenha a partir do ano que vem.

Os partidos coligados ao governador conquistaram 15 das 30 cadeiras da Assembleia, ou seja, metade. Mas isso não quer dizer que a outra metade, que não foi eleita na base de Casagrande, seja da oposição.

Os eleitos Denninho Silva (União) e Camila Valadão (Psol), cujos partidos fizeram parte de outras coligações, apoiaram Casagrande no segundo turno, por exemplo. Outros não deram apoio explícito, mas têm boas relações com o governador, como o deputado reeleito Hudson Leal (Republicanos).

Tanto Casagrande quanto o chefe da Casa Civil, Davi Diniz, já iniciaram as conversas, segundo informou ontem (03) em entrevista exclusiva para o programa De Olho no Poder, veiculado na rádio JP News Vitória. O governador disse que, independente do partido, vai estender uma ponte a todos.

“Eu acredito que nós teremos condições de ter uma boa posição na Assembleia Legislativa. Alguns parlamentares não se elegeram comigo mas temos boa relação. Acho que nós vamos ter capacidade de diálogo, tem muita gente que quer conversar com o governo, que quer colaborar com o governo. Todo mundo que quiser colaborar, eu vou estender uma ponte. Os que quiserem ser só violentos, esse não tem jeito, mas eu tenho certeza que nós vamos formar uma boa base assim como nós temos hoje”, avaliou o governador.

CONTATO DE BOA VONTADE

Casagrande disse que tem sido feito um contato inicial “para mostrar a boa vontade por parte do governo” e, segundo o governador, até agora tem encontrado boa vontade também por parte dos parlamentares. Ele disse que o contato tem sido feito também com alguns deputados do PL e do Republicanos que, juntos, elegeram nove deputados. “Vamos conversar com todos que queiram dialogar com o governo”.

Questionado sobre se iria apoiar alguém para a disputa à presidência da Assembleia, o governador disse que vai debater com os deputados, mas só em janeiro. “Vou tratar do tema da Assembleia, mas assim, é assunto da Assembleia, então tem que ir com jeito, eu vou ouvir os parlamentares no mês de janeiro, vou ouvir a opinião deles”.

Casagrande disse que ainda nenhum deputado o procurou manifestando o desejo de presidir a Casa e quem se mostrar agora “vai se queimar”. “Quem tratar desse tema agora pode se queimar. Na política se você começa a tomar decisões fora da época, antes ou depois, isso pode dar errado. Tem o momento certo e o momento certo é o mês de janeiro”.

BLOG DO ANDRÉ OLIVEIRA | INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui