A importância de manter a comunhão com Deus

0
164

A maioria das pessoas esquece: quando se está no topo, deve-se enxergar a possibilidade da queda e se resguardar disso. Todavia, “grande é o nosso Senhor, e de grande poder; o Seu entendimento é infinito” (Salmos 147.5).

Por isso é importante manter a comunhão com Ele. Até mesmo Israel já foi cegado por sua própria grandeza, esquecendo-se de quem permitiu esse crescimento.

Deus identifica a causa da queda: o fraco coração estava cego pela altivez das conquistas. O orgulho e a ingratidão não lhe deixavam perceber os caminhos perigosos por onde andava e perdeu o total controle de suas ações.

Quanto maior é o abismo do qual um homem é resgatado, maior deve ser a gratidão dele para com o seu Salvador. Assim é formada uma aliança de fidelidade e respeito.

Em geral, lembramos disso quando falamos de pessoas, mas nos esquecemos quando Deus é o responsável pelo resgate. Para que uma aliança seja mantida, é necessário o compromisso de ambas as partes em honrá-la. Violar a palavra dada ao Altíssimo significa assumir o risco de se tornar totalmente vulnerável ao mal.
 
Tudo aquilo que recebemos como resultado da nossa união com o Senhor deve ser usado para servi-Lo. Não são poucos aqueles que têm vivido e desfrutado das dádivas Divinas como o seu tempo, saúde, prosperidade, reputação, inteligência, etc.. Mas, em vez de usarem para Ele, usam apenas para si.

Se, para conquistar, o melhor caminho é obedecer à Palavra de Deus, para manter as conquistas, essa disciplina é a única via. Devemos nos lembrar de que, como Israel, éramos pessoas sem nenhuma perspectiva de futuro. Vivíamos ao léu deste mundo até sermos recebidos e conduzidos à posição mais privilegiada que existe: filhos do Altíssimo. 
 

Ele tratou nossas feridas e conflitos interiores. Investiu a Sua Vida na nossa. Mas todo investimento visa retorno, e o que Ele deseja é somente a fidelidade aos Seus preceitos.

Não devemos, portanto, abrir mão da disciplina e do respeito à Palavra de Deus, porque essa atitude pode representar o fim tanto da prosperidade entre os homens quanto da Salvação oferecida por Deus.
BLOG DO ANDRÉ OLIVEIRA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui