VIANA VACINADA – Município não registra nenhum óbito por covid-19 durante estudo

0
35

O uso da meia dose da vacina da AstraZeneca/Fiocruz para proteger contra novo coronavírus (covid-19) deixa de ser uma hipótese promissora do Projeto Viana Vacinada para virar uma evidência científica. Os resultados que confirmam a semelhança da meia dose com a dose padrão na prevenção de novos casos, internação e óbitos foram apresentados, na tarde dessa segunda-feira (20/12).

Durante análise do estudo, não foi evidenciado nenhum óbito ou internação pela doença na população de 18 a 49 anos do município. Além disso, também foi observada uma redução no período de eventos adversos nos indivíduos imunizados com meia dose.

A meia dose é considerada imunogênica, sendo capaz de induzir a produção de anticorpos neutralizantes contra o vírus em 99,8% dos participantes.  Em pré-imunes, ou seja, pessoas que já tiveram a doença ou foram vacinadas anteriormente, uma meia dose foi suficiente para induzir altos títulos de anticorpos neutralizantes.

“Comprovada a efetividade da aplicação da meia dose, as autoridades sanitárias do Brasil e do mundo tem evidência científica para dobrarem a capacidade de imunização com a vacina da Fiocruz. Sabemos que, em muitas regiões mais pobres, o alcance da vacinação tem sido mais limitado e nos locais com maior acesso ao produto, a oferta de doses de reforço também poderá ser aumentada”, comentou a coordenadora científica do estudo e gerente de Atenção à Saúde do Hucam-Ufes/Ebserh, a médica Valéria Valim.

Ainda de acordo com os dados observados, o grupo de pessoas que não foi contaminado pela Covid-19 e não havia se vacinado antes, a meia dose proporcionou uma resposta mais robusta de biomarcadores de imunização (quimiocinas, citocinas e fatores de crescimento) que a prescrição na bula da AstraZeneca.

“MUITO SIGNIFICATIVA”

De acordo com o subsecretário em Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, a vacinação com dose ajustada é muito significativa, pois entrega aos gestores em saúde a possibilidade de vacinar o dobro de pessoas, caso seja utilizado o mesmo recurso do estudo ocorrido em Viana.

“Nós fizemos a análise e conseguimos na prática comprovar a eficácia da dose ajustada que, sim, tem a mesma resposta da dose padrão. Nós levamos ao Ministério da Saúde, os resultados apresentados em Viana. Tenho certeza que o País e com certeza, o mundo, será beneficiado com essa medida que adotamos”, frisou o subsecretário.

O prefeito do município, Wanderson Bueno, ressaltou que o empenho realizado em todo o processo de vacinação teve o objetivo de atingir o maior número de pessoas vacinadas, seja na própria cidade ou abrindo as portas para cidades vizinhas.

“Foi um grande desafio e uma meta alcançada. As expectativas de vencer a pandemia de Covid-19 e levar proteção às pessoas estão sendo cumpridas por meio do melhor sistema de vacinação do estado do Espírito Santo, imunizando 100% da população vianense e sediando este estudo de relevância internacional”, disse.

CLIQUE AQUI e confira a apresentação completa.

REFORÇO COM MEIA DOSE

Diante do cenário apresentado por meio dos números do Projeto Viana Vacinada, a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) autorizou que a população vianense de 18 a 49 anos receba o reforço vacinal com a meia dose da AstraZeneca.

O reforço com meia dose estará disponibilizado nas 18 Unidades de Saúde da cidade, sendo que o dia D de mobilização da vacinação será realizado no próximo dia 09 de janeiro de 2022.

“Não somente quem participou do estudo poderá receber meia dose de reforço, mas também quem recebeu dose padrão de AstraZeneca, Coronavac ou Pfizer”, afirmou a médica Valéria Valim. A adesão a esta etapa do estudo é voluntária.

Durante o evento desta segunda-feira (20), foi realizado um ato simbólico que inicia a imunização de reforço com a meia dose. Foram vacinadas três participantes do estudo: Júlia Gonçalves Queiroz; Caroline Ribeiro e a secretária municipal de Saúde, Jaqueline Jubini.

Segundo a estudante de Medicina, de 23 anos, Júlia Golçaves, o estudo veio para comprovar a importância da vacinação e salvar diversas vidas. “Este estudo veio para salvar vidas. Com ele, a vacinação em Viana foi ampliada e, assim, todos da minha família foram vacinados. Eu estou muito feliz por ter participado desse projeto e estar tomando agora a terceira dose”, contou.

VACINAÇÃO

A vacinação com a primeira meia dose em Viana aconteceu no dia 13 de junho de 2021 e alcançou 20.685 participantes, entre 18 e 49 anos. A segunda etapa de imunização foi no dia 8 de agosto do mesmo ano. Do total de vacinados, 558 foram selecionados para serem monitorados com coleta de amostras sanguíneas para avaliação de respostas imune humoral (produção de anticorpos neutralizantes) e celular.

Com a autorização da Conep, o monitoramento científico segue agora com o reforço. Nessa nova etapa, além dos participantes já em seguimento com coletas seriadas de exames de sangue, aqueles que fizeram esquema Pfizer ou Coronavac e que quiserem receber reforço com meia dose, poderão também realizar exames regularmente para acompanhar a intensidade e duração da resposta à vacina.

O projeto Viana Vacinada é coordenado pelo Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (Hucam-Ufes), que faz parte da rede Ebserh de hospitais federais, em parceria com a Fiocruz, patrocinado pelo Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi) da Secretaria da Saúde, com o apoio da Organização Panamericana de Saúde (Opas), do Ministério da Saúde e da Prefeitura Municipal de Viana.

BLOG DO ANDRÉ OLIVEIRA – INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui