Compras de Natal: Custo-benefício será o principal atrativo para as lojas virtuais

A 2ª edição do estudo "State of search Brazil", realizado pela Hedgehog Digital em parceria com a Opinion Box, tem por objetivo entender como os brasileiros fazem suas buscas no ambiente online

0
19

Realizada pela agência de SEO Hedgehog Digital (especializada em Search Engine Optimization) em parceria com a Opinion Box, a 2ª edição do estudo “State of search Brazil” mostra que 93% dos brasileiros fizeram alguma busca online de informações pelo smartphone nos últimos 12 meses.

A State of Search Brasil 2 também indica que 53% dessas buscas ocorreram apenas por meio de texto, enquanto 5% foram realizadas somente por voz. Já os outros 42% dos respondentes disseram ter pesquisado tanto por texto (digitando) quanto por voz (falando).

O poder da pesquisa na jornada de compra

Uma das informações que mais se destacam no levantamento é que a pesquisa na internet é um processo decisivo na jornada de compra dos consumidores brasileiros.

De acordo com o estudo, das pessoas que compraram em lojas físicas nos últimos 12 meses, 19% fizeram uma pesquisa no Google e outros buscadores antes, enquanto 12% pesquisaram em marketplaces, como Magazine Luiza, Submarino, Americanas, entre outros. Na terceira opção mais respondida (10%) aparecem como meios de pesquisa os buscadores de imagens (Google Imagens e outros).

Entre os respondentes que compraram na internet por meio de computador ou notebook, 25% pesquisaram na internet (Google e outros buscadores) antes e 13% pesquisaram em marketplaces. A terceira opção mais assinalada nessa questão também foi o tópico “buscadores de imagens” (12%).

Já para o grupo que disse ter comprado online no último ano usando o smartphone ou o tablet, o ato antes da decisão de consumo foi pesquisar no Google e outros buscadores (23%), pesquisar em marketplaces (14%), buscar informações nos sites das empresas (10%) e em buscadores de imagens (10%).

Google domina a busca online por conteúdo e informação 

Os dados do levantamento indicam que 88% dos brasileiros utilizaram o Google para fazer alguma busca online no último ano. Entre eles, 82% usaram o buscador para pesquisar conteúdos e informações e 70% para procurar produtos com a finalidade de consumo.

Ao pesquisar no Google um produto que pretende comprar, 61% dos brasileiros dizem também pesquisam em outras páginas e sites, efetivando a compra naquele que oferecer o melhor custo-benefício.

O “State of search Brazil” também revela que, ao buscarem informações no Google, 60% das pessoas preferem acessar os resultados na primeira página. Vale destacar que 13% dos brasileiros clicam no primeiro resultado — independentemente de ser anúncio publicitário ou não — e 27% dizem clicar no primeiro resultado após o anúncio.

Outra informação importante revelada pelo levantamento é que, ao pesquisarem no Google, 60% dos brasileiros afirmam que vão até o final da página para ver os resultados e 41% informam que clicam às vezes nos anúncios.

O levantamento foi realizado entre os dias 20 de abril e 10 de maio de 2021, com 3.141 homens e mulheres acima de 16 anos de idade, de todas as regiões do país, de diferentes classes sociais e que tenham feito alguma busca por informações na internet nos últimos 12 meses. Com 60 questões e uma margem de erro de 1,7 ponto percentual, o estudo tem por objetivo entender como os brasileiros fazem suas buscas no ambiente online.

Segundo Felipe Bazon, Chief SEO Officer (CSO) da Hedgehog Digital no Brasil, a pesquisa, que até o ano passado era inédita no país, se diferencia no mercado por revelar como ocorre o processo de busca por informações, conteúdos, serviços e produtos por parte das pessoas na internet.

“O “State of search Brazil” traz dados fundamentais para as estratégias de marketing digital, vendas e SEO. Saber como, quando e com que frequência os brasileiros realizam suas pesquisas online é um fator crucial de data driven para que as ações das empresas sejam orientadas por dados e que, portanto, sejam mais assertivas e eficientes”, observa.

Eletroeletrônicos são os mais buscados na internet

Nos últimos 12 meses, o estudo aponta que as categorias “eletroeletrônicos” (53%), “alimentação” (48%), “moda” (47%) e “entretenimento” (41%) foram as mais buscadas pelos brasileiros na internet.

Na sequência das opções assinaladas pelos respondentes aparecem “supermercado” (40%), “cursos” (37%), “beleza” (37%), “turismo” (31%), “bem-estar” (26%), “casa e jardim” (25%), “limpeza” (23%) e, por fim, “artesanato” (11%).

Dos brasileiros que pesquisaram sobre eletroeletrônicos no último ano, 29% fizeram a busca pelo smartphone, 14% utilizaram o notebook/computador e 57% informaram ter usado ambos os recursos.

Ainda de acordo com os dados, 68% dessas pesquisas foram realizadas pelo Google, 50% em marketplaces e 42% nos sites das empresas. Além disso, 45% dos entrevistados disseram que continuam pesquisando com a mesma frequência sobre a categoria, mesmo depois de terem adquirido o produto.

Google Shopping é o segundo recurso mais utilizado

Com poucas diferenças em relação aos dados da edição anterior da pesquisa “State of search Brazil”, as funcionalidades do Google mais utilizadas para busca são “Todas” (39%), “Shopping” (31%) e “Imagens” (28%).

No levantamento do ano passado, o Google Shopping foi apontado como o recurso mais usado pelos brasileiros, com 40% das respostas, à frente de “Todas” (39%) e “Imagens” (28%). Os dados das duas pesquisas mostram que a incidência do uso do Google com a finalidade de compra é alta.

Um exemplo disso é que, entre os brasileiros que utilizam o Google Imagens, 52% dizem usar a ferramenta com frequência para procurar imagens de produtos e 98% afirmam que, no último ano, já usaram pelo menos uma vez o recurso com esse propósito.

Livros (19%), Notícias (17%), Voos (14%), Mapas (12%) e Finanças (6%) vêm logo atrás no ranking das funcionalidades do Google mais acessadas.

Buscas feitas por voz na internet aumentam no Brasil

Em comparação com a pesquisa anterior, realizada em 2020, as buscas por voz em smartphone e tablet aumentaram 13% no Brasil em um ano. Já as pesquisas por fala utilizando computadores e notebooks cresceram 6% no mesmo período.

Apesar de as buscas por textos serem maioria entre os brasileiros, é interessante perceber que a utilização da voz como recurso de pesquisa tem aumentado na internet. O uso majoritário dos aparelhos celulares é um fator que contribui para esse hábito.

relatório completo da State of Search Brasil 2, com todos os dados e insights da pesquisa, está disponível no site da Hedgehog Digital.

BLOG DO ANDRÉ OLIVEIRA | INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE! 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui