ANÁLISE DAS ELEIÇÕES 2020 EM SÃO MATEUS – Dr. Mauro (Rede) – Muitos erros explicam o fracasso nas urnas: quase R$ 200 mil para 613 votos

0
54

Com a experiência de já ter exercido o cargo de vice-prefeito de São Mateus no mandato 2009-2012, o candidato Dr. Mauro Peruchi (Rede), 56 anos, teve o pior desempenho dentre os 10 nomes que disputaram as eleições para prefeito em 2020, levando-se em conta os gastos de campanha. Dr. Mauro teve o terceiro maior orçamento de campanha [R$ 199.430,00] e obteve apenas 613 votos do total de 57.378 eleitores que compareceram às urnas no Município.

Otorrinolaringologista com atuação nas redes pública e particular, Dr. Mauro é bastante respeitado entre a classe médica e muito conhecido na Cidade. No entanto, para quem havia conquistado 5.236 votos (4.042 em São Mateus) como candidato a deputado federal em 2018, mesmo enfrentando problemas pessoais durante a campanha, o resultado nas Eleições Municipais 2020 pode ser avaliado como um grande fracasso nas urnas. E nem a ‘onda final’ do voto útil em Carlinhos Lyrio pode servir de desculpa para votação tão inexpressiva!

Mas isso tem explicação. A articulação política da Rede Sustentabilidade foi bem feita na preparação para as articulações, conseguindo montar chapa de candidatos(as) a vereador(a), e Dr. Mauro conseguiu se inserir bem no mercado político como pré-candidato a prefeito. Devido a mudanças internas, ele assumiu a presidência da Rede e conduziu todo o processo de preparação para a campanha eleitoral.

Assim como outros candidatos, Dr. Mauro Peruchi teve dificuldades na articulação política com outros grupos e manteve o nome na disputa como cabeça de chapa, aliando-se ao Republicanos, que indicou o candidato a vice-prefeito Toninho Moraes, 70 anos, na coligação ‘Renasce São Mateus’.

3º MAIOR ORÇAMENTO DE CAMPANHA

Uma coisa é certa: Dr. Mauro não pode reclamar do apoio que recebeu da direção estadual da Rede, que disponibilizou para a candidatura dele R$ 193.530,00 dos recursos públicos de financiamento de campanha. Diga-se de passagem, a maior quantia partidária dentre os 10 candidatos a prefeito de São Mateus. E para quem se propunha a ser gestor do Município, o mau desempenho nas urnas, com apenas 613 votos, também tem referência direta à má gestão do orçamento da candidatura majoritária, que somou R$ 199.430,00.

Conforme a prestação de contas à Justiça Eleitoral, Dr. Mauro investiu R$ 110 mil (75,02%) na contratação da empresa de marketing e visual da campanha e outros R$ 30 mil (20,46%) com a empresa que produziu os programas de rádio e TV, apesar do tempo de apenas 39 segundos [do Republicanos, já que a Rede não tem direito pela legislação]. Uma estrutura profissional de comunicação semelhante à das candidaturas da Grande Vitória.

CAMPANHA NAS REDES SOCIAIS E NAS RUAS

Houve resultados nas redes sociais, na qual o candidato passou a marcar presença ainda que sem muita expressividade no engajamento a perfis criados já no período de propaganda eleitoral. Um aspecto positivo foi que Dr. Mauro utilizou lives para o contato direto com o Eleitor, mas a ferramenta exige preparo do candidato e abordagem correta de assuntos com relevância.

O visual da campanha de rua foi bom, apesar de notória a falta de uma coordenação de campanha profissional para gerir os diversos setores, inclusive a liderança junto aos dois grupos de candidatos(as) a vereador(a), o discurso e as prioridades do Plano de Governo a serem apresentadas ao Eleitor. Isso ficaria ainda mais evidente na fase de debates nos veículos de imprensa.

Aliás, outro erro grave com respingos de crime eleitoral foi que Dr. Mauro Peruchi recorreu ao pseudojornalismo sensacionalista no confronto com os adversários, adotando a mesma prática característica do prefeito Daniel Santana (PSDB) com a produção e distribuição de fake news institucionalizada no âmbito da gestão pública em São Mateus. E o candidato da Rede investiu R$ 11 mil (7,50%) dos recursos de campanha nessa prática condenável.

Houve também a constatação de pouco apoio dado pela candidatura majoritária à chapa de vereadores da Rede, o que refletiria no baixo desempenho dos(as) candidatos(as).

FALHA NO CONFRONTO COM DANIEL

Na entrevista e nos debates realizados por veículos de comunicação da Cidade, Dr. Mauro Peruchi foi o candidato mais contundente no confronto direto ao então candidato à reeleição Daniel Santana (PSDB). Apontou recortes do fraco desempenho do atual gestor municipal, muitos deles com inversão de prioridades, como os gastos milionários com festas e contratação de estrutura de shows, e a baixa qualidade do serviço público de saúde.

No entanto, faltou orientação e consistência ao discurso de Dr. Mauro, que, ao não detalhar dados e argumentar com propostas concretas de seu Plano de Governo, cedeu terreno ao adversário, limitando o confronto necessário a um ‘bate-boca’ sem resultados práticos. Perdeu a oportunidade de apresentar ações exitosas de sua experiência como gestor em saúde e do período em que atuou como Vice-prefeito, tendo assumido interinamente o comando do Município.

E mais grave: Dr. Mauro Peruchi negligenciou o fato de a Rede Sustentabilidade ter como destaque no Espírito Santo a ‘gestão-modelo’ do prefeito Audifax Barcelos na Serra, avaliada como uma das melhores do País. O espaço na campanha eleitoral em São Mateus para abordar esse aspecto foi abaixo do percentual de votos válidos (1,07%) alcançado nas urnas.

Se as campanhas dos novatos Cida Negris (PV) e Hubistenyo Cajá (PSD), já analisadas, falharam na preparação e na falta de recursos mínimos para a estrutura de candidaturas competitivas, Dr. Mauro provou que o despreparo também pode acompanhar os experientes que têm recursos financeiros e se mostram incompetentes para gerir os demais aspectos de uma campanha eleitoral.

Eis o fracasso de Rede e Republicanos em São Mateus na proposta de título da coligação ‘Renasce São Mateus’.

CHAPAS DE VEREADORES(AS)

Os candidatos majoritários Dr. Mauro e Toninho Moraes não conseguiram eleger nenhum(a) vereador(a).

A chapa de vereadores(as) da Rede Sustentabilidade obteve 1.389 votos nas Eleições 2020 em São Mateus. A professora Alessandra Malacarne foi o destaque, com 193 votos; vindo em seguida Márcio Carteiro e Damião do Tempero, ambos com 155 votos.

Já o grupo de vereadores(as) do Republicanos conseguiu 646 votos. Duas mulheres foram as mais votadas: Marlene (183 votos) e Drª Camila Ebert (142 votos).

VEJA TAMBÉM:

ANÁLISE DAS ELEIÇÕES EM SÃO MATEUS – Hubistenyo Cajá (PSD): Conhecimento sem argumentação adequada nem campanha competitiva

BLOG DO ANDRÉ OLIVEIRA | INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE  

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui